Sábado , 23 Setembro 2017

 

A Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), recebeu nesta quinta-feira (10) a oficina do projeto “Mobilidade Urbana ativa, inclusiva e segura: projeto Ruas Completas” uma realização da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e World Resources Institute (WRI), em parceria com o Instituto Clima e Sociedade (ICS). O evento ocorreu no auditório da Superintendência Regional da Caixa. Além dos técnicos da Semob, participaram representantes da Secretaria de Cidade Sustentável e Inovação (Secis), Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Transalvador, Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e representantes de outros municípios da Bahia.

 

Em abril desse ano, Salvador foi selecionada pela FNP e WRI como uma das dez cidades para formar a Rede Nacional para a Mobilidade de Baixo Carbono, e essa escolha se deu em função da cidade apresentar iniciativas nesse aspecto como, por exemplo, renovação da frota de ônibus do sistema de transporte coletivo com adoção de motores menos poluentes (padrão Euro V) e o Movimento Salvador Vai de Bike. Além de Salvador, fazem parte da Rede as cidades de Niterói, Porto Alegre, João Pessoa, Campinas, Joinville, São Paulo, Juiz de Fora, Recife e Fortaleza, além do Distrito Federal.

 

A oficina tem a proposta de elaborar projetos para espaços urbanos que priorizem os deslocamentos a pé e de bicicleta, com acessibilidade universal, projeto paisagístico, mobiliário urbano, medidas moderadoras de tráfego, que garantam acesso seguro a todos os usuários. A ideia é que, em Salvador, a via escolhida para a implementação desse conceito seja localizada no Centro da cidade. “O projeto a ser desenvolvido está em consonância com as diretrizes do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Salvador e irá propor um modelo de rua ideal para pedestres, motoristas, ciclistas e usuários de transporte público, sendo uma referência para outras cidades do Brasil”, acrescentou o secretário de Mobilidade, Fábio Mota.